Passar para o Conteúdo Principal Top

covid-19_icon_300px-02

Logótipo

municipio

Humidade | Companhia de Teatro de Braga | Não deixem a cultura morrer. Venham ao Teatro com segurança! – 30 de Outubro – 22h00 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

Cultura
Humidade banner evento f 1 1024 800
30 Outubro 2020

Num fim-de-semana em que são muito poucas as soluções para desfrutar e relaxar das pressões que a pandemia acarreta, sobretudo pelas limitações de circulação a que a grande maioria das pessoas estão obrigadas, uma ida ao teatro é a melhor solução, uma vez que toda a segurança está garantida.

Hoje à noite, sexta-feira, 30 de Outubro, às 22h00, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, sobe à cena o espectáculo de teatro Humidade, pela Companhia de Teatro de Braga, um texto de Bárbara Colio, com encenação de Rui Madeira e interpretação de Solange Sá e André Laires.

“Com texto de Bárbara Colio, a divertida peça conta as desventuras de dois casais que se cruzam num hostel numa cidade húmida. Num deles, o marido, arquiteto, está a desenhar a nova estrutura da ponte do rio que banha a cidade, uma ponte cheia de mitos e tradições, mas a nova construção não é consensual, com peregrinos acorrentados para que a obra não prossiga. Um rio que, noutros tempos, transbordou e matou todos os habitantes da cidade como forma de lavar os pecados. E, enquanto o marido tenta tornar realidade a sua ponte, a mulher, artista, está sozinha no quarto meses a fio, fazendo tudo o que pode para se entreter, sendo o último artifício uma máquina de lavar e secar roupa.

No quarto ao lado, um quarto exatamente igual, pernoita um casal bem diferente, que ficou preso na cidade depois da sua ligação aérea ter sido cancelada. Para piorar a situação, as malas seguiram viagem para o destino errado, de modo que se encontram nesta cidade húmida apenas com as roupas que tinham vestidas. Um marido meio «orangotango» que faz anúncios de televisão, a mulher um pouco ninfomaníaca. E, por intermédio da dita cuja máquina de lavar roupa, os casais acabam por ver as suas vidas cruzarem-se… No fim, por entre novos pecados cometidos, a profecia cumpre-se, o rio transborda, a cidade é inundada, muitos morrem.

Volvidos vários anos, novo casal chega ao mesmo quarto, em lua-de-mel, onde ainda se encontra uma estridente máquina de lavar, e secar, roupa, bem vermelha.”

(Daniel Pina – Algarve Informativo)

  • Autor: Bárbara Colio
  • Tradução: Ivonete da Silva Isidoro
  • Encenação: Rui Madeira
  • Cenografia: Acácio Carvalho
  • Figurinos: Manuela Bronze
  • Iluminação: Nilton Teixeira
  • Desenho de som: Pedro Pinto
  • Gravação e edição áudio das vozes: Luís Rosa Lopes
  • Fotografia: Eduarda Filipa
  • Design rótulo vinho “Passo Santo”: Ana Roque Sá
  • Vídeo: Maria Augusta Produções
  • Elenco: Solange Sá, André Laires


Bilhetes à venda (4,00€) no Teatro Diogo Bernardes e em teatrodiogobernardes.bol.pt.

Mais informações pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

humidade_instagram
humidade001
humidade002
humidade003
humidade_4