Passar para o Conteúdo Principal Top

covid-19_icon_300px-02

Logótipo

municipio

Duplex, com João Barradas & Ricardo Toscano reagendado para 11 de janeiro de 2021, às 20h00, no Teatro Diogo Bernardes

Cultura
Barradas toscano evento f 1 1024 800
11 Janeiro 2021

O espetáculo Duplex, projeto que une pela primeira vez em duo João Barradas & Ricardo Toscano, no âmbito do Festival Misty Fest, está reagendado para esta segunda-feira, 11 de janeiro de 2021, às 20h00.

Trata-se também da primeira vez que o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, integra o prestigiado festival Misty Fest.

Duplex

João Barradas e Ricardo Toscano são dois dos mais destacados nomes do presente jazz português. O primeiro, acordeonista, tem desenvolvido uma abordagem própria a um instrumento pouco comum no jazz e, tal como demonstrado com os dois trabalhos que este ano lançou na Nischo, um deles um solo absoluto registado no CCB, feito por merecer os amplos aplausos da crítica especializada. O segundo, saxofonista alto, tem-se não apenas notabilizado à frente do seu quarteto, angariando efusivos elogios, mas também sido chamado a colaborar em contextos muito distintos, seja para solar à frente de uma orquestra num concerto com Sam The Kid, seja para integrar, em palco com Camané, uma homenagem a Amália Rodrigues.

Juntos, Barradas e Toscano, vão assinar aquele que será certamente um dos mais aguardados encontros do ano sob a designação Duplex: "Eu adoro tocar com o João", admite Ricardo, "quando nos encontramos é sempre uma viagem". Barradas concorda: "Já nos conhecemos há muitos anos. Vi-o a primeira vez no CCB quando tinha uns 15 anos, era ele também um miúdo". Foi numa edição da Lisbon Jazz Summer School e a ocasião foi uma masterclass de Greg Osby, gigante jazz americano que em ambos reconheceu imediatamente o desmedido talento.

Em palco, neste concerto especial do Misty Fest, ambos prometem algo de especial. O reportório poderá passar por peças originais que ambos tencionam escrever para a ocasião, mas os nomes a visitar também reúnem concordância: "Cole Porter, Miles Davis, Charlie Parker...", refere Barradas. "Uma adaptação de um quarteto de cordas do Wynton Marsalis", pensa alto Ricardo Toscano. "Vamos certamente atirar-nos a alguns standards", refere ainda o saxofonista, "que queremos transformar, claro".

Um acordeão (ou dois, que Barradas também usa o acordeão sintetizador em palco) e um saxofone alto podem bastar para criar magia absoluta. João Barradas e Ricardo Toscano, que hoje já são bem mais do que meros aprendizes de feiticeiro, são as pessoas indicadas para criarem essa magia.

Imperdível este Duplex, pois claro.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.