Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo

municipio

Concerto de Natal em Ponte de Lima Apresenta a que é Considerada a Ópera mais Antiga da História

Cultura
Enc mus medieval folha 1 1024 800
19 Dezembro 2019

Concerto de Natal | Ludus Danielis - o Drama Litúrgico de Daniel

20 de Dezembro de 2019 – 22h00 – Igreja Matriz de Ponte de Lima

Na sequência da residência artística denominada III Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima "Caminho Português de Santiago", que decorre em Ponte de Lima de 16 a 20 de Dezembro, o Concerto de Natal Oficial do Município, a cargo Ensemble Na Rota do Peregrino, composto por 10 músicos profissionais de Portugal, Espanha e Eslovénia, apresentará a estreia de uma nova interpretação do drama litúrgico “Ludus Danielis”, do século XIII, sexta-feira, 20 de Dezembro, às 22h00, na Igreja Matriz de Ponte de Lima, para celebrar o período da Natividade.

O III Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima "Caminho Português de Santiago" é um projeto sob direção artística de Maurício Molina (City University of New York) e direção geral de Daniela Tomaz (Ensemble Med), promovido pel’O Corvo e a Raposa Associação Cultural, em parceria com o Município de Ponte de Lima, o Teatro Diogo Bernardes e o Conselho Paroquial para os Assuntos Económicos e com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte.

Ludus Danielis é um drama litúrgico de princípios do século XIII baseado no livro bíblico de Daniel, um drama apocalíptico bíblico de II a.C. A obra, compilada em latim por estudiosos da Catedral de Beauvais para ser interpretada dentro da igreja durante a época de Natal, está escrita principalmente em versos com melodias para solistas, grupos de cantores e coro.

Ainda que Ludus Danielis esteja pensado para ser interpretado dentro da igreja, a obra possui uma construção poética elaborada, com corais festivos, que nos remetem ao mundo da ópera, sendo mesmo considerada a ópera mais antiga da História.

Neste programa, o Ensemble Na Rota de Peregrino apresenta a primeira parte de Ludus Danielis (Daniel na corte de Baltazar) com cantores solistas e pequeno coro acompanhado por instrumentos musicais medievais (viela, cítola, instrumento, flauta transversal, flauta e tamborim, gaita de foles, harpa, sinos e percussões).

A interpretação musical e a sua encenação baseiam- se no estudo do contexto original, na notificação musical do manuscrito, nas convenções interpretativas da época e nas indicações incluídas no texto sobre o uso dramático do espaço dentro da igreja.

Ludus Danielis realiza-se no idioma original em latim, com a pronúncia histórica (latim-francês do século XIII). A introdução de diferentes secções da obra é realizada em português, assim como se inclui um texto escrito no programa, onde se resume a ação e o texto poético das diferentes peças.

Entradas gratuitas. Maiores de 6 anos

Na Rota do Peregrino Ensemble:

Mauricio Molina: Diretor artístico / percussão

Daniela Tomaz: Direção geral, flauta traversa e percussão

Jasmina Črnčič: Mezzo soprano / Rainha, Satrapae, Príncipe

Virginia Gonzalo: Soprano / Sábio, Príncipe / Harpa medieval

Jorge Luís Castro: Barítono / Rei Balthasar

Enrique Morales: Tenor / Daniel, Príncipe / Cítola

Thiago Cruvinel: Tenor e Dança / Sábio, Príncipe

Raúl Lacilla Crespo: Gaita medieval, flauta e tamborim, frestel

Anja Kolarič: Fídula

Carme Juncadella: Organetto

MAURÍCIO MOLINA | Direção artística e percussão medieval

Maurício Molina é um musicólogo e intérprete dedicado à reconstrução e interpretação da música dos séculos XI, XII e XIII. É Mestre em Interpretação Histórica de Mannes College of Music (New York) e Doutorado em Musicologia Histórica na City University of New York Graduate Center. É professor convidado no Centre International de Musiques Médiévales – Université Paul Valéry de Montpellier e professor de Cultura Medieval Islâmica e Antropologia Musical e Iconografia Medieval no consórcio universitário norte-americano IES Abroad Barcelona. Em 2010 publicou “Frame Drum in the Medieval Iberian Peninsula” (Reichenberger), livro que foi galardoado com o prémio Nicholas Besseraboff da American Musical Instrument Society como o mais distinto em organologia de 2010. O seu próximo livro “La canción monofónica secular y religiosa en el Occidente medieval (850-1200)” será brevemente publicado pela editorial Dairea. Maurício Molina é também diretor dos grupos de música medieval Magister Petrus, Ars Memorie e do Curso Internacional de Interpretación de Música Medieval de Besalú (Catalunha).

DANIELA TOMAZ | Direção geral, flautas e percussão medieval

Inicia os seus estudos musicais em 1990 no Conservatório Regional de Gaia, estudando com Pedro Castro, Pedro Couto Soares e Pedro Sousa Silva. Em 2008 prossegue com os estudos musicais no Departamento de Música Antiga da Hogeschool voor de Kunsten Utrecht (HKU), Países Baixos, sob orientação de Heiko ter Schegget em Flauta de Bisel e Wilbert Hazelzet em Traverso, graduando-se em Abril de 2012 Cum Laude. É Diretora do Ensemble Med, um laboratório de performance de música medieval europeia, com quem participou em diversos festivais de música dos Países Baixos e Portugal, destacando o Festival Percursos da Música, em 2017 e 2019. Dirige o projeto Raízes e Revolução, que estreou em Tbilisi e Poti (Geórgia) e participa também noutros Ensembles, nomeadamente Rosa Gallica (FR), Capella Duriensis (PT), Ensemble Ditirambo (MX), com concertos em Portugal, França, Países Baixos e México. É também licenciada em Arquitectura pela Universidade do Porto desde 2005, tendo escrito a sua tese final “Arquitectura e Acústica: o Espaço Sinestético”, da qual obteve 19 valores. É consultora da Association Européenne des Conservatoires (Utrecht/Bruxelas) desde 2011 e do Município de Famalicão desde Julho de 2018. Foi Diretora Artística na Academia de Música de Lagos de 2012 a Março 2018. Membro fundador de O Corvo e a Raposa Associação Cultural.

 

Concerto de Natal | Ludus Danielis - o Drama Litúrgico de Daniel