Passar para o Conteúdo Principal Top

covid-19_icon_300px-02

Logótipo

municipio

Manuel de Oliveira | Entre-Lugar

Cultura
Manuel de oliveira banner evento f 1 1200 800
19 Jun
Adicionar a calendário 2021-06-19 20:00:00 2021-06-19 20:00:00 Europe/Lisbon Manuel de Oliveira | Entre-Lugar + Música Teatro Diogo Bernardes

+ Música

A 19 de Junho, às 20h00, o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, apresenta o espetáculo de Música “Entre-Lugar” Manuel de Oliveira, João Frade e Sandra Martins com a participação especial de Marco Rodrigues.

 
Manuel de Oliveira - Biografia
Conhecido como o guitarrista Ibérico, Manuel de Oliveira entrega às suas composições os reflexos de uma alma ibérica que lhe corre nas veias sem, contudo, deixar latente um respeito, uma veneração intemporal, pelas suas origens e tradições. Com um vasto percurso internacional, é um dos mais prolíficos guitarristas contemporâneos. Do seu currículo destaca-se a edição internacional do álbum “Amarte” e a presença em alguns dos mais importantes festivais europeus – “Emociona Jazz!!” (Espanha) e “Couleurs Jazz” (França), ao lado de nomes como Brad Mehldau, Chick Corea, Mike Stern e Richard Galliano, entre muitos outros. 
 
Manuel de Oliveira concebeu “Os Nossos Afetos”, espetáculo da cerimónia de abertura da Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura, com Cristina Branco, Chico César e Rão Kyao. O mais recente “Ibéria Live”, com os conceituados músicos fundadores do Flamenco Jazz - Jorge Pardo e Carles Benavent, esgotou o CCB e Casa da Música em 2016. 
 
Os últimos anos têm sido de criação para guitarra solo e parcerias com a violoncelista Sandra Martins e o acordeonista João Frade. “Entre-Lugar é o álbum resultante desta colaboração, lançado a 13 de Novembro de 2020 e conta ainda com as participações especiais do fadista Marco Rodrigues, do baterista e percussionista Marito Marques, entre outros. 
 
Manuel de Oliveira, nasceu a 7 de Julho de 1978, na cidade de Guimarães, Portugal. 
 
Aprendeu a tocar guitarra com o seu pai, Aprígio Oliveira. 
 
De percurso autodidata, procurou viajar e estar em contacto com outras culturas fortes da guitarra, como o Flamenco, a música sul americana e o Fado. 
 
Gravou o seu primeiro EP em 1997 - “Praça de Santiago”, em 2002 o seu primeiro álbum de originais - “Ibéria” e em 2007 a sua primeira edição internacional - “Amarte”. 
 
Em 2012 concebeu “Os Nossos Afetos”, espetáculo da cerimónia de abertura da Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura. No mesmo ano celebrou em concerto, “Ibéria Live”, os 10 anos da obra que marca a sua identidade. “Ibéria Live” teve edição discográfica em 2016, com lançamento no CCB e Casa da Música.
 
Atualmente, Manuel de Oliveira encontra-se em digressão nacional de apresentação de “Entre-Lugar”, o seu quarto disco de originais. 
Do seu percurso destacam-se ainda, “Muxima - Homenagem a Duo Ouro Negro”, projeto de sua autoria, e participações especiais em “Moda Impura” com Janita Salomé e Vitorino e em “Que Fado é este que trago”, com o fadista Hélder Moutinho.
Horário:

20h00

Local:
Teatro Diogo Bernardes
Preço:
Os bilhetes (4,00€) serão disponibilizados na bilheteira do Teatro Diogo Bernardes a partir do dia 8 de Junho às 9h30 e na bilheteira eletrónica a partir das 14h00 no seguinte Link: (https://www.bol.pt/Comprar/Bilhetes/96771-manuel_de_oliveira_entre_lugar-municipio_de_ponte_de_lima/Sessoes).
 
O número máximo de entradas a adquirir na bilheteira física, apenas no caso de existirem filas, será de 4 bilhetes por pessoa, cumprindo-se a lotação estabelecida em cumprimento do Plano de Contingência Covid-19, de acordo com a planta da sala adaptada em função do mesmo (https://www.facebook.com/teatro.diogo.bernardes/photos/pcb.3457943540904166/3457846717580515).
 
- Lugares individuais na plateia e para coabitantes (2, 3 e 4 lugares) nas frisas e camarotes.
 
- Os bilhetes para as frisas e camarotes serão vendidos em bloco, na totalidade dos lugares.
 
Maiores de 6 anos.
 
Duração Aproximada: 60m
 
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.
Informação adicional:

MUITO IMPORTANTE:
- As portas abrirão, pelo menos, uma hora antes do início dos espetáculos e pede-se aos espectadores que compareçam mais cedo, com, pelo menos, meia-hora de antecedência para se efetuarem todos os procedimentos de segurança.
- Os espetáculos terão início à hora marcada.
- Não será permitida a entrada após o início dos espetáculos.
- Os espectadores devem cumprir rigorosamente todas as instruções dos assistentes de sala, devidamente identificados e em nenhum caso poderão trocar de lugares ou deslocar-se pelo recinto sem motivo justificado.
- No final de cada espetáculo, os espectadores deverão, obrigatoriamente, permanecer sentados nos seus lugares até serem instruídos pelos assistentes de sala para abandonar o recinto, por local diferente da entrada, de forma disciplinada e respeitando o distanciamento físico.

POR FAVOR, NÃO ESQUEÇA:
- É obrigatório o distanciamento físico de 2 metros no acesso ao recinto e às bilheteiras (a lotação da bilheteira do Teatro Diogo Bernardes é de 1 pessoa).
- É obrigatória a medição de temperatura de todos os presentes, sem registo escrito, à entrada do recinto.
- É obrigatória a higienização das mãos à entrada no recinto.
- É obrigatório o uso de máscara por parte do público durante todo o tempo dos espetáculos.
- A abertura do teatro será antecipada para assegurar o acesso atempado ao mesmo, devendo os espectadores dirigir-se de imediato aos lugares indicados pelos assistentes de sala, cumprindo rigorosamente as instruções dos mesmos.
- A permanência nos locais de atendimento deve ser limitada ao tempo estritamente necessário à realização do atendimento.
- O bar do Teatro Diogo Bernardes encontra-se encerrado.
- Nas instalações sanitárias, feminina e masculina, apenas serão permitidas duas pessoas em simultâneo, situação que será sempre controlada por um assistente de sala à entrada das mesmas.
- Não será permitida a permanência de espectadores no interior do Teatro Diogo Bernardes após o final dos espetáculos.

Agradecemos a colaboração de todos para continuarmos a oferecer Serviço Público de Cultura.