Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo

visitar

Sara Braga Simões (soprano) e Luís Pipa (piano)

Cultura
Fpm 17 07 2019 sara braga simoes luis pipa 1 1200 800
17 Jul
Adicionar a calendário 2019-07-17 22:00:00 2019-07-17 22:00:00 Europe/Lisbon Sara Braga Simões (soprano) e Luís Pipa (piano) Festival Percursos da Música – Ponte de Lima Largo de Delfim Guimarães / Escadaria das Pereiras

Festival Percursos da Música – Ponte de Lima

Sara Braga Simões venceu vários prémios nacionais e internacionais. É convidada regular das temporadas do Teatro Nacional de São Carlos e apresentou-se já nos principais teatros, salas de concerto e festivais de música portugueses. Tem-se apresentado, também, em Espanha, França, Inglaterra, Eslovénia, Andorra e Moçambique.

A Opera Now descreve-a como uma cantora com uma extensão excepcional e a Opera Magazine destaca a intensidade da sua interpretação.

Em ópera, interpretou dezenas de papéis principais dos quais se destacam Pamina (A Flauta Mágica), Gretel (Hänsel und Gretel, Humperdinck), Susanna (Le Nozze di Fígaro), Rita (Donizetti), Rosina (O Barbeiro de Sevilha), The Governess (The Turn of the Screw, Britten), Mabel (The Pirates of Penzance de Sullivan), Zerlina (Don Giovanni), Despina (Così fan Tutte), entre muitos outros, dirigida por encenadores reconhecidos dos quais se destacam Ricardo Pais, Luís Miguel Cintra e João Botelho.

O seu repertório concertístico abarca obras de compositores como Händel, Vivaldi, Ravel, Berio, George Crumb, George Benjamin, incluindo as obras Messiah de Händel (com a orquestra Metropolitana), Ein Deutsches Requiem de Brahms e Gloria de Poulenc (ambos para o Teatro Nacional de São Carlos) e Des Knaben Wunderhorn de Mahler (para a Casa da Música), entre outras.

Apresentou-se com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, Sinfónica do Porto Casa da Música, London Sinfonietta, Orquestra Metropolitana, Remix-Ensemble, Músicos do Tejo, Ensemble Darcos, Orquestra do Norte, Orquestra de Câmara Portuguesa, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra de Câmara da Universidade de Vigo, Orquestra Filarmonia das Beiras e Orquestra Barroca de Mateus, entre outros agrupamentos.

Foi dirigida por maestros como Laurence Cummings, Lawrence Renes, Martin André, Antonio Pirolli, Stefan Asbury, Peter Rundell, Johannes Willig, Marcos Magalhães, Pedro Neves, Ferreira Lobo, Cesário Costa, João Paulo Santos, António Saiote, Marc Tardue, Brad Cohen, Pierre-Andre Valade, Osvaldo Ferreira, entre outros.

Os seus concertos são frequentemente gravados pela RTP e RDP. Gravou, com o pianista Luís Pipa, a integral da obra para Canto e Piano de Eurico Thomaz de Lima.

Ao longo do seu percurso académico, Sara Braga Simões teve como mestres Manuela Bigail, Rui Taveira e Peter Harrison. Continuou os seus estudos em Londres com Susan McCulloch. Actualmente, recebe orientação regular de Elisabete Matos.

Licenciada em Canto e em Comunicação Social, está actualmente a investigar, no âmbito do seu doutoramento, a obra dramática de António Leal Moreira – um dos mais representativos compositores do século XVIII em Portugal.


Luís Pipa é hoje um dos pianistas Portugueses mais completos da sua geração. À originalidade das suas interpretações associa-se uma grande solidez conceptual, fruto de uma sólida formação académica.

Nascido na Figueira da Foz, iniciou os estudos de piano no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga com Natércia Gonçalves, prosseguindo mais tarde os estudos com Maria Teresa Xavier no mesmo Conservatório e no Conservatório de Música do Porto, onde se diplomou com distinção. Entre 1983 e 1986 aperfeiçoou-se na classe de concerto de Noel Flores na Hochscule Für Musik und Darstellende Kunst de Viena, tendo posteriormente obtido o grau de Master of Music in Performance Studies na Universidade de Reading, Inglaterra e o grau de Doutor (PhD) em Performance na prestigiada Universidade de Leeds, na sequência de uma investigação sobre o grande discípulo de Liszt José Vianna da Motta.
Estudou ainda com as pianistas Helena Sá e Costa e Laura O’ Gorman, mas também contactou com figuras como Sequeira Costa, Jörg Demus, Marian Ribicky e Graham Barber.

Desde muito cedo a sua vocação para o ensino levou-o a exercer funções docentes no Conservatório de Música de Braga, na Academia de Música de Viana do Castelo e na Universidade do Minho. Integrou por diversas vezes júris de concursos pianísticos, sendo frequentemente convidado a orientar masterclasses em Portugal e no estrangeiro.

Luís Pipa apresenta-se regularmente em recitais a solo, integrando grupos de câmara ou como solista de diferentes orquestras. Da sua colaboração com outros músicos destacam-se os nomes dos violinistas Gerardo Ribeiro, Sergey Arutyunian, Eliot Lawson e Gustavo Delgado, os violoncelistas Paulo Gaio Lima, Jaroslav Mikus, Alexander Znachonak e Pavel Gomziakov, o flautista Olavo Tengner Barros, os clarinetistas Allessandro Carbonare e Vítor Matos, os cantores Elisabete Matos, Rui Taveira, Sara Braga Simões e Oliveira Lopes, e os maestros Gunther Arglebe, Christopher Bochmann, Miguel Graça-Moura, António Soares, António Baptista, Miguel Clavel, Vasco Faria, Vítor Matos, Alberto Roque, Francesco Belli, Ernst Schelle, Hans Casteleyn, Paulo Areias e José Alberto Pina. A ele se devem primeiras audições absolutas de algumas obras, nomeadamente dos compositores Luiz Costa, João Heitor Rigaud e Christopher Bochmann, sendo também autor de peças para piano, música de câmara e canções, bem como de publicações de carácter pedagógico e científico. Das suas mais recentes aparições, destacam-se para além de masterclasses em Portugal, Espanha e Itália, apresentações na “Guimarães 2012, Capital Europeia da Cultura”, Festival Internacional de Música de Aveiro, Casa da Música (Porto) e em cidades como Viena, Oslo, Amesterdão, Helsínquia e La Valetta, para além da execução integral das sonatas para piano de Mozart, numa série de nove concertos em nove Igrejas Históricas da cidade de Viana do Castelo.

Tem-se interessado por outras formas de expressão artística, participando em projectos com os pintores Álvaro Rocha e DeMiranda e os actores/encenadores António Durães e António Fonseca.

Luís Pipa possui uma vasta produção discográfica, que contempla repertório desde o barroco ao século XX incluindo, entre outras, obras de compositores como Bach, Scartatti, Mozart, Beethoven, Schubert, Schumann, Mendelssohn, Debussy, Khachaturian, assim como numerosas obras de compositores portugueses e algumas das suas próprias composições, como é o caso do seu CD ‘Portugal’, de 2009. Faixas deste CD figuraram na selecção oficial da companhia aérea portuguesa TAP, incluindo sonatas de Carlos Seixas e ‘My Beautiful Blue Country’, a sua aclamada versão retrospectiva para piano solo do Hino Nacional de Portugal. Uma crítica publicada em Dezembro de 2014 no Piano Journal considera este CD “notável e original” prevendo que a obra Suite Portugal deixará a sua marca em futuras antologias de música portuguesa, descrevendo ainda Luís Pipa como um pianista de grande “profundidade, poder e nobreza”, e a sua interpretação de obras de Vianna da Motta (CD, Toccata Classics, 2018) é descrita, na edição mais recente da mesma publicação, com palavras como “sedutora”, “profunda e comovente”, possuindo “magnitude e delicadeza de expressão”. Ainda em 2018 editou um duplo CD com obras de W.A Mozart (Tradisom) estando projectadas para 2019 novas edições em CD.

É professor de piano e música de câmara na Universidade do Minho, ocupando actualmente os lugares de Presidente da European Piano Teachers Association (EPTA) – Portugal e Vice-Presidente da EPTA internacional. Vem citado no Marquis Who is Who in the World, tendo sido considerado um dos ‘Top 100 Educators 2012’ pelo International Biographical Centre.


Programa do Concerto

Astor Piazzolla (1921-1992)
Milonga del angel
La muerte del angel
La resureccion del angel

João Francisco Leal (1787- 18??)
Esta Noite
Menina Vosse que tem 

Jayme Ovalle (1894-1955)
Azulão

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
Bacchianas Brasileiras nº 5 (W390)
Melodia sentimental
Evocação
Lundu da Marqueza de Santos
João Cambuête
Nesta Rua
Vida Formosa

Waldemar Henrique (1905-1995)
Uirapuru

Horário:

22h00

Local:
Largo de Delfim Guimarães / Escadaria das Pereiras