Passar para o Conteúdo Principal Top

covid-19_icon_300px-02

Logótipo

municipio

Amado Monstro | João Didelet e Marcantonio Del Carlo

Cultura
Amado banner evento f 01 1 1200 800
16 Dez
Adicionar a calendário 2020-12-16 20:00:00 2020-12-16 20:00:00 Europe/Lisbon Amado Monstro | João Didelet e Marcantonio Del Carlo + Teatro NOVA DATA / REAGENDAMENTO(Espectáculo inicialmente previsto para 5 de dezembro de 2020) Teatro Diogo Bernardes

+ Teatro

NOVA DATA / REAGENDAMENTO
(Espectáculo inicialmente previsto para 5 de dezembro de 2020)

A 16 de dezembro, pelas 20h00, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, espectáculo de teatro Amado Monstro, texto de Javier Tomeo, com tradução, adaptação, encenação e interpretação de João Didelet e Marcantonio Del Carlo.

Amado Monstro
João Didelet e Marcantonio Del Carlo

Esta peça é a adaptação da obra com o mesmo nome, do reconhecido romancista espanhol Javier Tomeo.
Retrata a vivência de um homem que, subjugado pela mãe, só aos quarenta e sete anos se candidata ao seu primeiro emprego, guarda nocturno da garagem de um banco. Durante a entrevista, liderada pelo director de recursos humanos, os dois homens descobrem que ambas as mães são possessivas, criando uma empatia pouco esperada neste tipo de situações. Porém, ambos têm algo a esconder, seja no seu passado, seja no presente.

Ficha Artística e Técnica
De Javier Tomeo
Tradução, adaptação, encenação e interpretação João Didelet e Marcantonio Del Carlo
Cenografia Marcantonio Del Carlo
Figurinos João Didelet
Desenho de luz Virgínia Esteves
Música original André do Áudio
Coprodução Teatro da Trindade INATEL e MSHOW

Nota Biográfica do Autor
Javier Tomeo (1932 – 2013) foi um escritor e dramaturgo espanhol. Licenciado em Direito e Criminología pela Universidade de Barcelona, nos anos cinquenta escreveu literatura popular, sob o pseudónimo de “Frantz Keller” para a Editora Bruguera. Em 1963, editou, juntamente com Juan María Estadella, La brujeria y la supersticion en Cataluña. Em 1967, publicou o seu primeiro romance e, em 1971, foi distinguido com o Prémio Cidade de Barbastro, com El Unicornio. Nos anos 80, escreveu os romances Dialogo en re mayor e Amado Monstro, tendo, na década seguinte, expandido o seu universo literário com a publicação de El Gallitigre (1990), El crimen del cine Oriente (1995), Los misterios de la Ópera (1997), Napoleón VII (1999) ou Cuentos perversos (2002), entre outros.

Apresentações em Portugal
Amado Monsto foi a primeira criação da Escola da Noite. A peça, uma adaptação teatral de Joëlle Gräs, Jacques Nichet e Jean-Jacques Préau com tradução de José Bento, foi apresentada, em 1992, no Teatro Académico Gil Vicente. A encenação e interpretação estiveram a cargo de José Neves e António Jorge. Em 1994, numa produção do Teatro Art’Imagem, o texto de Javier Tomeo volta a ser levado a cena, agora pela mão de José Gonçalinho. Do elenco fizeram parte Pedro Carvalho e Valdemar Santos. Em Março de 2009, no Pequeno Auditório do Teatro Municipal da Guarda, a
estrutura de produção teatral Projéc~ apresentou a sua sétima produção. José Neves, também responsável pela encenação, volta a interpretar Querido Monstro, ao lado de Nuno Cardoso. Já em 2013, o Teatro Municipal Joaquim Benite recebeu, no âmbito da 17.ª Mostra de Teatro de Almada, a peça do romancista espanhol, aqui interpretada por Dário Dionísio e Luís Lopes, com dramaturgia e encenação de Pedro Silva. Amado Monstro regressou agora à Sala Estúdio do Teatro da Trindade, onde, em 2006, Bruno Bravo e Sérgio Praia deram corpo às personagens de Tomeo, sob a direcção de Rute Rocha.

Horário:

20h00

Local:
Teatro Diogo Bernardes
Preço:

Os bilhetes adquiridos para as datas iniciais são válidos para as novas datas, mas todos os espectadores que desejarem efectuar a devolução de bilhetes poderão fazê-lo nos respectivos locais de compra.

Bilhetes (6,00€) à venda na bilheteira física do Teatro Diogo Bernardes e na bilheteira electrónica, em teatrodiogobernardes.bol.pt e mais informações pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

O número máximo de entradas a adquirir na bilheteira física, apenas no caso de existirem filas, será de 4 bilhetes por pessoa, cumprindo-se a lotação estabelecida em cumprimento do Plano de Contingência Covid-19, de acordo com a planta da sala adaptada em função do mesmo (https://www.facebook.com/teatro.diogo.bernardes/photos/pcb.3457943540904166/3457846717580515/).

- Lugares individuais na plateia e para coabitantes (2, 3 e 4 lugares) nas frisas e camarotes.
- Os bilhetes para as frisas e camarotes serão vendidos em bloco, na totalidade dos lugares.

Maiores de 12 anos.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

Informação adicional:

MUITO IMPORTANTE:
- As portas abrirão, pelo menos, uma hora antes do início dos espectáculos e pede-se aos espectadores que compareçam mais cedo, com, pelo menos, meia-hora de antecedência para se efectuarem todos os procedimentos de segurança.
- Os espectáculos terão início à hora marcada.
- Não será permitida a entrada após o início dos espectáculos.
- Os espectadores devem cumprir rigorosamente todas as instruções dos assistentes de sala, devidamente identificados e em nenhum caso poderão trocar de lugares ou deslocar-se pelo recinto sem motivo justificado.
- No final de cada espectáculo, os espectadores deverão, obrigatoriamente, permanecer sentados nos seus lugares até serem instruídos pelos assistentes de sala para abandonar o recinto, por local diferente da entrada, de forma disciplinada e respeitando o distanciamento físico.

POR FAVOR, NÃO ESQUEÇA:
- É obrigatório o distanciamento físico de 2 metros no acesso ao recinto e às bilheteiras (a lotação da bilheteira do Teatro Diogo Bernardes é de 1 pessoa).
- É obrigatória a medição de temperatura de todos os presentes, sem registo escrito, à entrada do recinto.
- É obrigatória a higienização das mãos à entrada no recinto.
- É obrigatório o uso de máscara por parte do público durante todo o tempo dos espectáculos.
- A abertura do teatro será antecipada para assegurar o acesso atempado ao mesmo, devendo os espectadores dirigir-se de imediato aos lugares indicados pelos assistentes de sala, cumprindo rigorosamente as instruções dos mesmos.
- A permanência nos locais de atendimento deve ser limitada ao tempo estritamente necessário à realização do atendimento.
- O bar do Teatro Diogo Bernardes encontra-se encerrado.
- Nas instalações sanitárias, feminina e masculina, apenas serão permitidas duas pessoas em simultâneo, situação que será sempre controlada por um assistente de sala à entrada das mesmas.
- Não será permitida a permanência de espectadores no interior do Teatro Diogo Bernardes após o final dos espectáculos.

Agradecemos a colaboração de todos para continuarmos a oferecer Serviço Público de Cultura.