Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo

visitar

Júlio Pereira | "Praça do Comércio" em Ponte de Lima

Cultura
Banner julio pereira 1 1024 2500
06 Jan
Adicionar a calendário 2018-01-06 15:38:00 2018-01-06 15:38:00 Europe/Lisbon Júlio Pereira | "Praça do Comércio" em Ponte de Lima

A 6 de janeiro, às 21h30, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, Júlio Pereira apresentará o seu mais recente trabalho "Praça do Comércio".

Teatro Diogo Bernardes

A 6 de janeiro, às 21h30, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, Júlio Pereira apresentará o seu mais recente trabalho "Praça do Comércio".

Os bilhetes (5,00€) serão disponibilizados a partir das 9h00 da próxima quinta-feira, 7 de Dezembro de 2017.

Praça do Comércio | O Novo Disco de Júlio Pereira 

Acaba de ser lançado o novo trabalho discográfico de Júlio Pereira, intitulado “Praça do Comércio”, apresentado nos formatos LP e CD.
O vinil — com capa em formato gatefold — foi tornado num objecto de arte, sem texto, apenas contendo as ilustrações originais que Carlos Zíngaro criou para todos os temas do álbum. Uma edição limitada a 1.000 exemplares numerados.
Do CD faz parte um livro de 112 páginas (em português e inglês), com textos de Rui Vieira Nery, Manuel Morais, João Luís Oliva e Nuno Cristo, contendo ainda um guia de acordes e partituras.
O instrumento protagonista deste 22º disco de autor é o cavaquinho e onde, pela primeira vez, Júlio Pereira toca o seu parente Madeirense – o braguinha. Nele participam, além dos músicos que habitualmente o acompanham – Miguel Veras e Sandra Martins – vários instrumentistas de que se destacam, o canadiano James Hill (ukulele), José Manuel Neto (guitarra portuguesa), Pedro Jóia (viola) e Norberto Gonçalves da Cruz (bandolim). Colaboram, ainda, com as suas vozes, António Zambujo, Olga Cerpa (Espanha), Chney Wa Gune (Moçambique), Luanda Cozetti e outros.
Decorrente deste trabalho Júlio Pereira preparou um novo concerto que se chama “Praça do Comércio em…”, no presente caso "Praça do Comércio em Ponte de Lima".

Júlio Pereira tem norteado a sua preocupação artística por parâmetros que tomam como referência a universalidade das manifestações culturais. O que, de forma nenhuma, contraria a importância do seu trabalho no âmbito da música tradicional portuguesa e da consideração étnica dos sons e das suas raízes. É que esse trabalho sempre teve como horizonte a incorporação da tradição portuguesa nas correntes estéticas que marcam as sucessivas “contemporaneidades". (João Luís Oliva)
Com sete anos de idade aprende a tocar bandolim com o seu pai. Durante a adolescência faz parte de várias bandas de rock entre as quais Xarhanga e Petrus Castrus com quem grava quatro discos.
A partir dos seus vinte anos (ano da revolução de Abril de 74) e até aos trinta colabora – em concertos e inúmeros discos - com os compositores mais importantes de Portugal destacando-se a sua colaboração com José Afonso - a partir de 79 - com o qual colabora regularmente tocando em vários sítios do Mundo e co-produzindo os seus últimos discos.
Ainda nesta década trabalha como músico em alguns grupos de Teatro com encenadores como: Augusto Boal, Águeda Sena e João Perry. Grava os seus primeiros Álbuns de autor: Bota-Fora, Fernandinho vai ó vinho, Lisboémia e Mãos de Fada. 
Em 1981 lança o álbum Cavaquinho, um trabalho que veio abrir novas portas à música portuguesa, totalmente instrumental, resultado de uma longa investigação – ganhando todos os prémios de música do País – iniciando assim o seu percurso como instrumentista.
A partir de 1983 e até 2003 grava regularmente os seguintes discos, alguns premiados: Braguesa 1983, Nortada 1983, Cadoi 1984, Os sete instrumentos 1986, Miradouro 1987 Janelas Verdes 1990, O meu Bandolim 1991, Acústico 1994, Lau Eskutara 1995 (gravado no País Basco com Kepa Junkera), Rituais 2000 (que serviu de base à coreografia com o mesmo nome de Rui Lopes Graça e os bailarinos da Companhia Nacional de Bailado), e Faz-de-conta 2003 (o primeiro CD Multimédia para crianças).
Faz vários concertos no Mundo, produz, orquestra e participa como Multi-Instrumentista em vários discos de outros autores e colabora paralelamente com vários nomes da música entre os quais: Kepa Junkera, Pete Seeger, Mestisay e The Chieftains - com os quais grava o CD Santiago que ganha o Grammy Award, 1995.
Em 2006 colabora no filme Fados, de Carlos Saura, com Chico Buarque e Carlos do Carmo produzindo o tema "Fado Tropical".
Ainda com o Bandolim, em 2008 grava o CD Geografias e cria um concerto com o mesmo nome. Actua em Portugal e vários sítios do Mundo.
Em 2010 lança Graffiti, um álbum de canções que conta com a participação de cantoras de vários países entre as quais: Dulce Pontes, Maria João, Sara Tavares, Olga Cerpa (Espanha), Nancy Vieira (Cabo Verde) e Luanda Cozetti (Brasil).
Dos concertos dados ao longo deste tempo, destaca-se aquele que dirige no Théâtre de la Ville em Paris (2012), de homenagem a José Afonso com artistas da actualidade, como António Zambujo, Mayra Andrade, João Afonso, etc.
Em 2013 retoma o Cavaquinho e grava o CD Cavaquinho.pt. como ponto de partida para uma nova etapa dedicada a este instrumento. Actualmente é Presidente da Associação Museu Cavaquinho, que visa documentar, preservar e promover a história e a prática deste instrumento.
Júlio Pereira conta com 20 discos de Autor e participa como Instrumentista, Orquestrador ou Produtor em cerca de 80 discos de outros Artistas.
Em 2015 recebeu a medalha de honra da SPA - Sociedade Portuguesa de Autores e foi condecorado pelo Estado com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Horário:

21h30

Local:
Teatro Diogo Bernardes
Preço:
5,00 €
Informação adicional:

O número máximo de entradas a adquirir será de 4 bilhetes por pessoa, apenas no caso de existirem filas para a procura dos mesmos, podendo ir até ao máximo de 6 bilhetes por pessoa no caso de espectadores que pretendam adquirir a totalidade de lugares de uma frisa ou camarote de 1.ª classe ou camarote de 2.ª classe, com esse número de lugares (6 lugares), conforme constar na planta de lugares publicitada na Bilheteira do Teatro Diogo Bernardes e no website municipal, também apenas no caso de existirem filas para a procura dos mesmos (http://www.cm-pontedelima.pt/thumbs/uploads/writer_file/image/2230/MapaTDB_Final_1_1024_2500.jpg).

Relativamente aos pedidos realizados por correio electrónico, apenas serão atendidos os recebidos a partir da hora e data de disponibilização na bilheteira física, divulgada no mural oficial do facebook, nas mesmas condições acima indicadas e após serem satisfeitas as aquisições presenciais.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.